Como cultivar a Gérbera

por admin em 1 de outubro de 2010


Essa flor foi batizada de gérbera, Gerbera jameso-ni, em homenagem ao naturalista alemão Traug Gerber, que a descobriu na África do Sul, esta flor de corte é uma das preferidas dos floristas. E não poderia ser para menos, afinal são cerca de 20 cores, do branco ao vermelho, com a vantagem de durar por mais de uma semana no vaso com água. Ela também é conhecida como margarida-do-transvaal, a gérbera floresce o ano inteiro, mas o auge se dá na primavera e no verão.
Por isso aproveite a época e se inspire a plantar essa flor tão delicada e singela.

Veja que a principal vantagem da gérbera é a facilidade de cultivo, pois por ser muito parecida com o exemplar nativo, ela vai bem até mesmo em solos pobres, já que se trata de uma planta silvestre.

E além disso, a exuberância das cores torna a espécie uma boa opção para ser usada como bordadura ou forração.

Mesmo que seja em canteiros, como bordadura ou forração, uma coisa é certa quando se aposta nas gérberas, seu jardim fica colorido praticamente durante as quatro estações do ano, e ainda, você tem a opção de levá-las para dentro de casa, e para fazer isso e não desfalcar o jardim, aproveite a época de maior florescimento da espécie e corte as flores, utilizando-as em lindos arranjos florais.

Como cultivar em casa

As gérberas são vendidas em vasos, já em flor.
Ao passarem duas semanas, quando deixadas dentro de casa, começam a amarelar. É a hora de replantá-las em uma jardineira ou em um vaso maior.

Essas plantas vegetam bem a sol pleno, embora suportem meia-sombra.

Para se fazer isso de forma caseira, é possível multiplicar as plantas de gérbera separando-se a touceira, no entanto, veja que comercialmente isto não é viável pois a planta fica muito vulnerável ao ataque de fungos e bactérias.

As sementes produzidas pelas flores de plantas híbridas podem germinar, mas não seguirão necessariamente o mesmo padrão de beleza da planta mãe.

Essas lindas flores gostam de muito adubo e terra bastante aerada.

Fique atento, pois as regas são diárias, evitando-se excesso de água. O prato do vaso não pode ficar cheio de água, e as raízes devem estar sempre brancas, pois quando começam a escurecer, é sinal de muita umidade.

As gérberas apresentam inúmeras variedades e outras tantas são lançadas o tempo todo.

Pode-se dividi-las em simples, semidobradas e de olho negro. Há uma variedade bem diferente, chamada spider, com pétalas finas e em grande número.

Observe que uma planta bem cuidada pode dar até 20 flores.

As gérberas gostam de clima seco, quente no verão e ameno no inverno, não se adaptam a clima quente e úmido.

Essa espécie precisa ser cultivada a sol pleno.

O tipo de solo ideal é o arenoso, devido à alta capacidade de drenagem da água.

As regas devem ser uma ou duas vezes por semana, somente em períodos secos. As gérberas não suportam solo encharcado.

Quanto a adubação, o nitrogênio deve ser controlado, pois ele favorece o apodrecimento das folhas. O produtor aduba a espécie uma vez ao ano com adubo orgânico ou NPK, na proporção 4-10-8.
As flores aparecem praticamente durante o ano todo. A floração mais bonita acontece no segundo ano do plantio.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

{ 2 comentários… leia abaixo ou deixe o seu }

lenir magewski 14 de março de 2012 às 20:13

Gostei muito do site porem queria saber que se usa qdo as gerberas morre com suas raizes esbranquiçadas

Responder

admin 2 de maio de 2012 às 0:01

Lenir por favor me explique melhor, as raizes ficaram esbranquiçadas após ter morrido, ou você acha que a morte se deu por terem as raizes ficado esbranquiçadas??

Responder

Deixe um comentário

Post Anterior:

Próximo Post